O GO ALL elegeu o tema da notificação compulsória do câncer como prioridade, pois entende que soluciona o problema fundamental de todo o ciclo da política pública de saúde – a ausência crônica de dados – e caminha em direção à Medicina do futuro, informada por evidências.

Dados epidemiológicos precisos e confiáveis são necessários para melhoria da gestão de recursos da saúde e para garantia da eficácia na prevenção, no diagnóstico precoce e no tratamento adequado do câncer, contribuindo para a redução da mortalidade por essa doença.

Além disso, é instrumento importante para garantia do cumprimento da “Lei dos 60 Dias”, que estabelece o direito de o paciente com neoplasia maligna submeter-se ao primeiro tratamento no Sistema Único de Saúde (SUS), no prazo de até 60 (sessenta) dias contados a partir do dia em que for firmado o diagnóstico em laudo patológico ou em prazo menor, conforme a necessidade terapêutica do caso, registrada em prontuário único.

A aprovação da Lei 13.685/2018 em tempo recorde foi fruto de um esforço organizado do Go All, que contou com apoio incansável da Deputada Carmen Zanotto (PPS/SC), do Senador Waldemir Moka (MDB/MS), do Dr Sandro Martins, Coordenador-Geral da Assistência Especializada do Ministério da Saúde e do Dr José Getúlio Segalla, Presidente da Associação Brasileira de Registro de Câncer (ABRC).

O grupo continua engajado na causa e trabalha por uma regulamentação adequada, envolvendo todos os atores interessados, pois acredita que, unindo forças, é capaz de gerar impacto no sistema e de atender aos desafios da Oncologia contemporânea.

Deixe um Comentário